Survival pede à ONU um fim para os Safaris Humanos na Índia

O Supremo Tribunal da Índia ordenou o fechamento de partes da Andaman Trunk Road em 2012.

O Supremo Tribunal da Índia ordenou o fechamento de partes da Andaman Trunk Road em 2012.

© Ariberto De Blasoni/Survival

Cinco anos após a ONU ter pedido à Índia o fechamento da Andaman Trunk Road (ATR) – Estrada Nacional da Andamão, – a Survival International está instando a mesma organização a trazer um fim aos safaris humanos pronunciando-se por uma segunda vez.

A Índia ignorou o apelo das Nações Unidas em 2007 para ‘implementar a ordem de 2002 do Supremo Tribunal da Índia para fechar certas partes da Andaman Trunk Road’; dessa forma, permitindo que a exploração dos Jarawa continue.

No entanto, nos últimos meses, uma série de artigos publicados por um jornal britânico tem colocado esse caso em foco internacionalmente.

Agora, as autoridades indianas e das Ilhas Andamão enfrentam a pressão local e internacional para que não permitam que os Jarawa se tornem vítimas da estrada que corta a sua reserva.

A importância do fechamento de partes da Andaman Trunk Road recebeu o apoio de 15 membros do parlamento britânico de diferentes partidos. Deputados europeos também estão trazendo à tona esse assunto no Parlamento Europeu em conjunto com o representante de relações exteriores da União Europeia.

O membro do parlamento do Reino Unido, Mike Crockart, disse à Survival, ‘como membro da Comissão de Direitos Humanos do Parlamento casos como esse são de muita importância para mim. Isso é uma questão de direitos humanos básicos. Não é correto as pessoas serem tratadas assim. Eles são seres humanos e devem ser tratados como tal. ’

A Survival escreveu ao Comitê para a Eliminação da Discriminação Racial das Nações Unidas, em seu encontro em Genebra, instando-a a reiterar o seu pedido pelo fechamento da estrada, dez anos após a ordem do Supremo Tribunal.

O diretor da Survival International, Stephen Corry, declarou hoje, ‘Todas as atenções estão voltadas à Índia e o que esse país fará sobre essa situação. Fechar a estrada não tem a ver com isolar os Jarawa, mas sim, defender o seu direito de controlar a sua própria terra e escolher, se e como, interagem com forasteiros. Longe de quererem se intrometer nos assuntos indianos, a preocupação por parte do Reino Unido, da Europa e da ONU, demonstra a gravidade da situação, e a necessidade de respeitar os direitos humanos fechando a estrada. ’