Um homem Murunahua, contatado por madeireiros em 1995. A metade do seu povo morreu depois do primeiro contato.

Um homem Murunahua, contatado por madeireiros em 1995. A metade do seu povo morreu depois do primeiro contato.
© Chris Fagan/Upper Amazon Conservancy

A sobrevivência da tribo isolada da qual umas imagens causaram uma sensação mundial em fevereiro está em perigo, depois que foi exposto o plano do governo peruano de abolir uma reserva que protege seu território.

Os índios vivem no Brasil, perto da fronteira com o Peru. A reserva Murunahua protege índios isolados vizinhos no lado do Peru, mas foi invadida por madeireiros ilegais nos últimos anos.

Após o lançamento das fotos e filme pela Survival International em fevereiro, o governo do Peru disse que iria trabalhar com as autoridades brasileiras para proteger a área. Mas agora o seu Departamento de Assuntos Indígenas, INDEPA, pretende abolir a reserva Murunahua completamente, porque ele ‘não acredita que existam tribos isoladas vivendo lá’.

O passo do INDEPA coincide com uma investigação feita pela organização norte-americana Upper Amazon Conservancy (UAC), comprovando que a reserva Murunahua ainda é alvo de ampla exploração ilegal de madeira, apesar das reiteradas promessas do governo para protegê-la.

A investigação da UAC documentou cinco acampamentos madeireiros em operação dentro da reserva e dois avistamentos recentes de índios isolados perto da fronteira com o Brasil.

A exploração ilegal de madeira foi amplamente culpada pela fuga de índios isolados para o Brasil – perto de onde vivem os índios nas fotos divulgadas em fevereiro.

O diretor da Survival International, Stephen Corry, disse hoje, ‘Os índios isolados que vivem nesta reserva têm sido vítimas inconscientes de uma manobra verdadeiramente cínica realizada pelas autoridades peruanas. Desde que o governo não tem feito nada para impedir a entrada de madeireiros, os índios parecem ter fugido para o Brasil – agora o governo diz que vai abolir a reserva já que os índios não vivem mais lá. Espero que qualquer pessoa movida pelas imagens extraordinárias de fevereiro avise o governo peruano sobre o que pensa deste plano’.

Um especialista em índios isolados que trabalhava na FUNAI, Fundação Nacional do Índio, José Carlos dos Reis Meirelles, disse, ‘Acho um absurdo total abolir a reserva. Aposto todas as minhas fichas que é por conta dos madeireiros ilegais e do petróleo’.

Survival International tem escrito aos dois principais candidatos presidenciais do Peru para as eleições da semana que vem, exortando-os a tomar medidas imediatas para proteger as tribos.