Novas imagens de indígenas isolados na Amazônia peruana são divulgadas

Imagens aéreas de uma comunidade indígena isolada na Amazônia peruana, 2019.

Imagens aéreas de uma comunidade indígena isolada na Amazônia peruana, 2019.

© ORPIO

Novas imagens de uma comunidade indígena isolada na Amazônia peruana foram divulgadas pela ORPIO – Organização Regional dos Povos Indígenas do Oriente.

As fotografias mostram casas comunitárias ou “malocas” pertencentes a um povo indígena isolado que vive na densa floresta amazônica no estado de Loreto, na fronteira do Peru com Equador. A organização indígena local pediu que a Survival compartilhasse essas imagens para provar a existência desse povo e lutar por sua proteção.
 
Acredita-se que as malocas sejam o lar de um dos muitos povos indígenas isolados que vivem na Reserva de Napo Tigre, ainda não regularizada oficialmente. As imagens foram feitas por pesquisadores da organização indígena ORPIO durante um raro sobrevoo em novembro de 2019.
 
São as primeiras imagens quem provam a existência de indígenas isolados nessa área e que confirmam o que os defensores indígenas vêm dizendo há décadas. Jorge Pérez Rubio, Presidente da ORPIO, disse:
 
“Nós sabemos dos perigos que nossos irmãos e irmãs isolados enfrentam no Napo Tigre. Por mais de 14 anos, temos esperado pela proteção do Ministério da Cultura. As autoridades não dão andamento ao processo de reconhecimento e proteção de suas terras…Eles têm muitas evidências de sua existência…Essas fotografias provam que eles existem!”

Essas imagens de casas comunitárias ou malocas são as primeiras a provar definitivamente a existência de indígenas isolados nesta área.

Essas imagens de casas comunitárias ou malocas são as primeiras a provar definitivamente a existência de indígenas isolados nesta área.

© ORPIO

Os povos indígenas isolados de Napo Tigre estão ameaçados por empresas que desejam explorar seu território em busca de petróleo e para a extração de madeira. Em 2008, a gigante petrolífera espanhola REPSOL saiu de um acordo depois que o conselho de ética do Ministério das Finanças da Noruega demonstrou preocupação sobre os possíveis impactos aos povos indígenas isolados.
 
O governo peruano falhou em proteger o território das indústrias extrativas, apesar de seus próprios relatórios apontarem a existência de indígenas isolados nessa área.
 
A pressão sobre as vidas e os territórios dos indígenas isolados aumentou na última década, com a atuação de empresas como a PeruPetro que obstruem o processo que poderia proteger essa terra de invasores. 
 
A Survival International pede ao Ministério da Cultura e ao governo do Peru que tomem medidas urgentes para proteger os indígenas isolados de Napo Tigre, cujas vidas e meios de subsistência estão ameaçadas pela presença de invasores, a reconhecer suas terras imediatamente e a cancelar todas as concessões de petróleo e extração de madeira em seu território.

A maior parte dos povos indígenas isolados vive na floresta amazônica. Eles são os povos mais vulneráveis do planeta e uma parte vital da diversidade humana. Seus territórios são uns dos lugares com maior biodiversidade do mundo e há evidências irrefutáveis de que protegê-los é a melhor barreira contra o desmatamento. A menos que suas terras estejam protegidas, eles enfrentam uma catástrofe. A campanha pelos povos indígenas isolados da Survival está fazendo todo o possível para proteger suas terras, para que assim eles possam escolher como desejam viver.