O Diretor da Survival derrubou as alegações de Napoleon Chagnon de que os Yanomami são ferozes e violentos, em um recente artigo.

O Diretor da Survival derrubou as alegações de Napoleon Chagnon de que os Yanomami são ferozes e violentos, em um recente artigo.

© Fiona Watson/Survival

Um recente artigo publicado por Stephen Corry, diretor da Survival International, expõe falhas graves por trás das alegações de longa data de que os Yanomami da Amazônia são ‘ferozes’ e violentos. O artigo foi publicado pela organização americana de notícias Truthout.

O Professor Noam Chomsky acolheu favoravelmente o artigo, dizendo hoje, ‘Fico feliz em ver a demolição de Corry do mito do Selvagem Brutal. Sua recente análise do material de Chagnon deixa pouco dos seus argumentos em pé.’

As alegações sobre a violência Yanomami divulgadas pelo antropólogo americano Napoleon Chagnon são entusiasticamente apoiadas pelos escritores de ‘ciência popular’ Steven Pinker nos Estados Unidos e Richard Dawkins na Inglaterra.

Chagnon afirma que a tribo (que ele chama Yanomamö) vive em um estado crônico de guerra, onde a maioria das brigas começa por causa das mulheres, e 45% dos homens são assassinos. Ele alega que os assassinos têm uma vantagem genética sobre os homens que não mataram.

Corry mostra como Napoleon Chagnon representa erroneamente seus próprios dados sobre a proporção de Yanomami que afirmam ter matado.

Corry mostra como Napoleon Chagnon representa erroneamente seus próprios dados sobre a proporção de Yanomami que afirmam ter matado.

© Fiona Watson/Survival

Seu trabalho está sendo usado para apoiar a afirmação de que a sociedade humana era muito mais violenta antes da criação do Estado.

No entanto, no seu recente artigo Corry mostra que:

- Chagnon representa erroneamente seus próprios dados. Mesmo se estivesse correto, o que é improvável, Chagnon eleva em um quarto a proporção dos Yanomami que afirmam ter matado.

- Mesmo tomando os números de Chagnon como estão, o número de mortes violentas entre os Yanomami é menor do que em algumas guerras industriais, rebatendo o argumento central do recente livro de Steven Pinker ‘The Better Angels of our Nature’.

- Chagnon contradiz seus próprios números a respeito de como e por que os Yanomami atacam uns aos outros.

- Chagnon saltou para suas conclusões em seu primeiro dia com os Yanomami.

- Chagnon se baseia em relatos exagerados de missionários evangélicos para sustentar sua teoria. Em troca, ele foi acolhido por esses missionários e dependeu deles. Sua crença do ‘selvagem brutal’ está em estreita conformidade com o retrato evangélico da tribo ‘pagã’.

Stephen Corry disse hoje, ‘Isto é muito mais do que uma disputa acadêmica: é uma questão de como nós enxergamos o nosso desenvolvimento. A ideia de que é ‘cientificamente provado’ que o estado ‘moderno’ traz a paz e a prosperidade é um absurdo. Mas agora está sendo usado para justificar as terríveis crueldades que inflige sobre os mais fracos. As falsas representações de Chagnon prejudicam os povos indígenas em geral.’