Marcos Veron foi assassinato há 10 anos atrás por retomar sua terra ancestral

Marcos Veron foi assassinato há 10 anos atrás por retomar sua terra ancestral
© Joaó Ripper/Survival

Índios Guarani se reuniram no dia 13 de janeiro para marcar o 10º aniversário da morte de Marcos Veron, que foi brutalmente assassinato após liderar sua comunidade na retomada de parte de sua terra ancestral.

O assassinato cometido por pistoleiros de um fazendeiro repercutiu pelo mundo afora, e Marcos se tornou um símbolo da coragem e da tenacidade remarcáveis dos Guarani na amarga e frequentemente violenta luta pela retomada de suas terras.

Adelsa, nora de Marcos, disse à Survival: ‘Nós sentimos muita tristeza, por causa da falta do nosso cacique Marcos Veron. Ele morreu derramando sangue. A voz dele continua nos nossos sonhos. Ele nos ensinou a viver bem e a respeitar as pessoas’.

Há dois anos atrás, a Justiça Brasileira instaurou três dos pistoleiros acusados de sequestro, tortura e crime de conspiração, mas eles foram absolvidos da acusação de homicídio e tentativa de homicídio.

Alguns anos antes de sua morte, Marcos declarou profeticamente: ‘Isso aqui é minha vida, minha alma. Se você me levar para longe dessa terra, você leva a minha vida’.

Um dia antes de morrer, ele disse para seu filho Ernesto:

‘Meu filho, nós vamos entrar na nossa terra e nós não vamos sair mais. Se eles me matarem, vocês vão continuar lutando porque esta aldeia Takuara é a nossa terra. Não deixe que eles destruam nossa reserva. Eu quero ser enterrado no meio de vocês’.

Atualmente, os Guarani de Takuara ainda ocupam apenas uma fração de sua terra, enquanto esperam que as autoridades brasileiras reconheçam plenamente seus direitos.

Membros da familia de Marcos Veron marcaram sua morte com orações e rituais

Membros da familia de Marcos Veron marcaram sua morte com orações e rituais

© Sarah Shenker/Survival