Epidemia mortal de sarampo ameaça os Yanomami

Os Yanomami são o maior povo indígena relativamente isolado na Amazônia.

Os Yanomami são o maior povo indígena relativamente isolado na Amazônia.

© Fiona Watson/Survival

Uma epidemia de sarampo está ameaçando os Yanomami, um povo indígena remoto que vive na fronteira Brasil-Venezuela e tem pouca imunidade à doença.

O surto devastador da doença pode matar centenas de indígenas caso medidas emergenciais não sejam tomadas.

Fotos de Yanomami afetados pela atual epidemia de sarampo na Amazônia venezuelana.

Fotos de Yanomami afetados pela atual epidemia de sarampo na Amazônia venezuelana.

© Wataniba

As comunidades Yanomami onde o surto ocorre são algumas das mais isoladas da Amazônia.

Os Yanomami foram anteriormente devastados por surtos de doenças mortais após invasões de seu território por garimpeiros.

Os Yanomami foram anteriormente devastados por surtos de doenças mortais após invasões de seu território por garimpeiros.

© Antonio Ribeiro/Survival

Milhares de garimpeiros invadiram a região, e é provável que eles sejam a fonte da epidemia. Apesar de avisos constantes, as autoridades não têm tomado ações efetivas para removê-los.

Dario Kopenawa Yanomami, da ONG Yanomami Hutukara, na Amazônia brasileira, disse: “Estamos enfrentando muitos problemas, principalmente com o aumento do garimpo… Estamos sabendo que aproximadamente 10,000 garimpeiros (estão) na Terra Indígena Yanomami… Nós estamos correndo risco, nossos rios estão poluídos, contaminados de mercúrio. Os peixes estão morrendo, as crianças estão pegando diarréia e essas séries de doenças que estão aparecendo.”

No Brasil, pelo menos 23 indígenas foram ao hospital, mas a maioria dos afetados vive longe dos cuidados médicos.

Surtos anteriores da doença mataram 20% dos Yanomami no Brasil.

Surtos anteriores da doença mataram 20% dos Yanomami no Brasil.

© Antonio Ribeiro/Survival

A Survival International está pedindo que as autoridades da Venezuela forneçam assistência médica imediata para estas comunidades remotas.

O diretor da Survival International, Stephen Corry, disse: "Quando indígenas são afetados por doenças comuns como sarampo e gripe, às quais eles não conheciam antes, muitos morrem, e populações inteiras podem ser exterminadas. Estes povos são os mais vulneráveis do planeta. A assistência médica urgente é a única coisa prevenindo estas comunidades de serem devastadas.”

A ONG venezuelana Wataniba divulgou maiores detalhes sobre o surto (em espanhol).