Madeireiros enfrentam remoção da terra da tribo mais ameaçada do mundo

Os Awá foram levados à beira da extinção por ondas de colonos, madeireiros e fazendeiros que ocuparam sua terra de forma ilegal

Os Awá foram levados à beira da extinção por ondas de colonos, madeireiros e fazendeiros que ocuparam sua terra de forma ilegal

© Toby Nicholas/Survival

O Brasil deu os primeiros passos em direção à remoção de milhares de madeireiros e colonos ilegais da terra dos Awá, a tribo mais ameaçada do mundo, ao notificá-los de que eles serão removidos se não se retirarem.

A Survival recebeu relatos de que a FUNAI está aconselhando os colonos, que desmataram ilegalmente a floresta, a não cultivar o solo, já que terão de deixar a área antes da próxima colheita.

Os Awá são uma das últimas tribos nômades do Brasil. Eles foram levados à beira da extinção, já que ondas de colonos, madeireiros e fazendeiros ocuparam sua terra de forma ilegal desde a década de 70. Os invasores destruíram extensas faixas de terra da floresta da tribo e massacraram famílias inteiras de índios Awá.

O despejo dos invasores está se tornando cada vez mais urgente, já que a temporada de chuvas começa em Dezembro, o que tornará quase impossível para as forças do governo na região implementar às remoções.

Como as notícias do iminente despejo vêm se espalhando, fazendeiros e madeireiros estão protestando contra as remoções, e pedindo que a terra dos Awá perca seu status de terra indígena. Alguns até afirmam que os índios Awá não existem. Uma operação terrestre contra madeireiros que estão operando em torno da terra dos Awá foi iniciada em junho de 2013, mas não conseguiu remover os madeireiros do território Awá onde a destruição da floresta é mais extrema.

Uma operação contra o desmatamento foi iniciada em junho, mas não conseguiu remover os madeireiros.

Uma operação contra o desmatamento foi iniciada em junho, mas não conseguiu remover os madeireiros.

© Exército Brasileiro

Um homem Awá disse à Survival, ‘Estamos muito preocupados. É muito ruim que os madeireiros estão roubando nossa comida. Ministro da Justiça, por favor, ajude-nos agora. Mande a polícia agora!’

O Ministro da Justiça brasileiro já recebeu mais de 54.000 cartas de apoiadores da Survival ao redor do mundo, e está recebendo diariamente uma foto do íconeAwá para que uma intervenção pelos Awá seja logo feita. Após uma petição enviada pela Survival International e a ONG brasileira CIMI, o governo do Brasil está sendo investigado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos sobre seu tratamento dos Awá.

Dezenas de celebridades, incluindo o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, o músico e compositor brasileiro Heitor Pereira, os atores Colin Firth e Gillian Anderson, e a designer de moda Vivienne Westwood, também apoiam a campanha.

O diretor da Survival, Stephen Corry, disse hoje: ‘Enquanto milhares de visitantes se preparam para a Copa do Mundo, a atenção internacional está no Ministro da Justiça – o Brasil corre o risco de prejudicar sua reputação com o atraso das remoções. O governo conseguirá manter seu compromisso de expulsar os invasores antes do início da temporada de chuvas?’